terça-feira, 26 de junho de 2012

Interpretação dos Exames Laboratoriais Clínicos: Parte I


Estes exames são realizados para se determinar o estado de saúde geral do paciente e para determinar os efeitos positivos ou negativos da terapia. Os resultados encontrados podem influenciar e refletir sobre a função pulmonar.

HEMOGRAMA COMPLETO (HC)

Realizado a partir de uma amostra de sangue venoso, fornece uma descrição detalhada do número de células no sangue, chamadas leucócitos e hemácias ou eritrócitos, além de plaquetas ou tromboplastídeos. A contagem de leucócitos é constituída por cinco diferentes tipos de células e relatada como contagem diferencial. As hemácias são avaliadas pelo tamanho e pelo conteúdo de hemoglobina. As plaquetas são avaliadas pelo número presente. Em alguns casos essa informação é útil para determinar o diagnóstico, mas é mais útil para avaliação do estado geral de saúde. Ver tabela abaixo:





CONTAGEM DE LEUCÓCITOS

A elevação dos leucócitos é conhecida como leucocitose, ela resulta de vários problemas, incluindo:
  • Estresse
  • Infecção
  • Trauma
O grau de leucocitose é uma função da gravidade do problema e a condição do sistema imunológico do paciente.
Ex. > 20.000/mm3 , sugere séria infecção e que o sistema imune está gerando uma resposta significativa.
Contagem de leucócitos abaixo é descrita como leucopenia, esta não é tão comum como a leucocitose, mas ela ocorre quando o sistema imune do paciente é dominado por uma infecção ou suprimido por uma doença ou tratamento. É vista em pacientes idosos com pneumonia severa. O prognóstico usualmente  não é otimista. Também aparece nas doenças da medula óssea (leucemia , linfoma). A quimioterapia e radioterapia  são causas comuns da leucopenia.

Contagem diferencial de leucócitos

É utilizada para determinar o número exato de cada tipo de leucócito no sangue. Ver abaixo na tabela.



A tabela mostra que os leucócitos predominantes na circulação são neutrófilos e linfócitos. Como a leucocitose usualmente resulta de apenas um dos cinco tipos celulares que respondem a um problema, a elevação significativa da contagem de leucócitos (mais de 15.000/mm) ocorrerá apenas quando neutrófilos ou linfócitos estiverem respondendo a uma anormalidade.
Como os basófilos, eosinófilos e monócitos constituem uma proporção pequena dos leucócitos circulantes, provavelmente eles não provocam um aumento importante da contagem leucocitária ao reagirem a uma doença.
A contagem diferencial de leucócitos é melhor interpretada se determinada a contagem absoluta de cada leucócito. Isso previne uma interpretação errônea da contagem diferencial quando qualquer outro tipo celular se altera em números absolutos e causam uma alteração relativa na percentagem dos outros quatro tipos celulares.

Ex.: se a contagem de leucócito dobra por causa de um aumento de neutrófilos, o valor relativo das outras células cairá pela metade, embora seu valor absoluto não se altere.

A elevação absoluta de neutrófilos é conhecida como neutrofilia, neutrófilos imaturos são conhecidos como bastonetes, a maioria dos bastonetes se localiza na medula óssea. Neutrófilos maduros são conhecidos como segmentados.
Infecções severas faz com que a medula libere  estoques de neutrófilos, consequentemente quando os bastonetes e segmentados estão elevados no HC provavelmente o paciente está sofrendo uma infecção bacteriana mais severa.
 A liberação de catecolaminas durante o estresse agudo fará com que os neutrófilos marginados retornem ao sangue circulante, onde são contados no HC, em tais condições a neutrofilia será representada principalmente por segmentados e poucos bastonetes. Essa forma de neutrofilia é transitória e chamada de pseudoneutrofilia.
Um número reduzido de neutrófilos é conhecido como neutropenia, podem ocorrem com doença na medula óssea, quimioterapia e radioterapia ou em pacientes com algumas doenças autoimunes e em pacientes com HIV, a neutropenia coloca o paciente em risco para desenvolvimento de infecções.

Obs.: em uma pneumonia bacteriana, a gravidade da infecção pode ser avaliada  pelo grau de aumento dos neutrófilos. A condição do sistema imune pode ser estimada pela avaliação do aumento total de leucócitos.

 
WILKINS R., STOLLER J., KACMAREK R., Egan: Fundamentos da Terapia Respiratória,9° ed. Editora Elsevier, Rio de Janeiro,2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário