terça-feira, 10 de setembro de 2013

Instabilidade Translacional (atraumática)



É a inabilidade de se controlar os movimentos osteocinematicos e artrocinemáticos de uma articulação por meio da ativação muscular coordenada conforme a articulação se move ao longo da amplitude de movimento (ADM). O fim da ADM é usualmente normal e os tecidos muscular e inertes possuem um comprimento normal e a avaliação musculoesquelética pode ser negativa.

O que o paciente relata?

O paciente sente que a articulação não está se movendo corretamente.
O paciente sente um agarre ou uma falha  em algum ponto da ADM
Não tem dor local apesar da área estar mais sensível à palpação, se presente a dor vem com o movimento , mas desaparece com o repouso

Sinais e sintomas

Estes só aparecem quando se executa um movimento com velocidade e cargas funcionais ou em posições articulares específicas.
Fadiga precoce com perda da qualidade do movimento
Dificuldade em aquecer-se para atividade

Causas 

Ocorre  em razão da falência dos estabilizadores  contrateis em suportar a estrutura de base (escapula, pelve) ou da perda do controle do movimento em razão de uma disfunção muscular ou nervosa;
Rigidez articular combinada com uma ação  conjugada anormal (músculos de força trabalhando com  músculos estabilizadores e motores)
Inicialmente os tecidos inertes são normais , mas com o tempo se tornam patológicos.
Normalmente a instabilidade é bilateral mesmo quando o paciente se queixa apenas de um lado. A instabilidade pode ocorrer em qualquer lugar na ADM
É comum a instabilidade em uma direção e a hipomobilidade na direção oposta.

Sinal de alerta

A instabilidade ocorre a principio em altas velocidades ou cargas durante movimentos funcionais particulares ou em algumas posições.
A instabilidade atraumática é, a princípio um problema de tecido contrátil
Obs: pessoas que não conseguem estabilizar escapula e pelve na realização das atividades e realizam padrões de movimentos anormais , geralmente não apresentam nenhum sintoma quando a sobrecarga , a velocidade de movimento e o nível de exigência do movimento são baixos, mas quando cargas mais elevadas e movimentos mais rápido e ou complexos são exigidos , os sintomas aparecem.




Sinais de fadiga e perda de controle


·         Movimento errado

·         Movimentos espasmódicos

·         Movimentos compensatórios

·         Perda de controle de pelve e escápula

·         Movimentos aberrantes

Fonte:Magee D, Zachazewski J, Quilen W, Pratica da Reabilitação Musculoesquelética: Princípios e Fundamentos Científicos, 1edição.ed Manole,São Paulo,2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário